15 janvier 2013

Sai da tua alcova - Noel Rosa

Aujourd'hui,plutôt que de commenter une samba,j'ai décidé de traduire une anectode que raconte Henrique Cazes sur le fantastique disque qu'il a gravé en compagnie de Cristina Buarque pour rendre hommage à Noel Rosa,à sa mémoire et à ses compositions.Le disque en question qui date de  1995 s'appelle "Sem tostão… a crise não é boato" ce qui en français signifie "Sans fric.....la crise n'est pas une rumeur" ou davantage dans l'esprit "Sans fric....la crise c'est pas du chiqué".Il me semble important pour la bonne compréhension... [Lire la suite]
Posté par Alain1881 à 05:10 - Commentaires [0] - Permalien [#]
Tags : ,

06 janvier 2013

Faz três semanas - Noel Rosa

Faz três semanas  (Hekel Tavares, Luis Peixoto e Noel Rosa)Faz três semanasque tô comendo banana,só porque não tenho grananem ao menos pra almoçar.O que eu tô vendo,é que se eu não me defendo,vou acabar me comendopra poder me alimentar.Isso é despacho,nunca tive tão por baixoque se eu não me agachovou morrer de inanição.Eu me escangalhode pular de galho em galho,Seu Ministro do Trabalhome deu má colocação.Meu esqueletotá pior do que graveto,eu já tô virando espeto,meus ólho tá lá no fundo.Num bruto treinopra tomar café... [Lire la suite]
Posté par Alain1881 à 08:11 - Commentaires [0] - Permalien [#]
Tags : ,
22 décembre 2012

Tarzan,o filho do alfaiate - Noel Rosa

Tarzan, o filho do alfaiate  (Noel Rosa e Vadico)Quem foi que disse que eu era forte?Nunca pratiquei esporte, nem conheço futebol...O meu parceiro sempre foi o travesseiroe eu passo o ano inteiro sem ver um raio de sol.A minha força bruta resideem um clássico cabide, já cansado de sofrer,minha armadura é de casimira duraque me dá musculatura, mas que pesa e faz doer.Eu poso pros fotógrafos, e destribuo autógrafosa todas as pequenas lá da praia de manhã.Um argentino disse, me vendo em Copacabana:'No hay fuerza sobre-humana que... [Lire la suite]
Posté par Alain1881 à 05:21 - Commentaires [0] - Permalien [#]
Tags : , ,
05 novembre 2012

Por esta vez passa - Noel Rosa

Por esta vez passa...  (Noel Rosa)Por esta vez passa,por esta vez passa,mas não volte a minha casaassim cheirando a cachaça.Já é coisa bem sabidaque a Dona Manuelaou acaba com a bebida ,ou a bebida com ela.Acabou-se o paratiem casa de Dona Sônia,por isso, Dona Didi só bebe água da colôniaDiz o artigo nacional:"O brasil vai ter valor",por isso Seu Amaral só bebe álcool motor.. Noel Rosa,de son vrai nom Noel de Medeiros Rosa (11 Décembre 1910,Rio de Janeiro-04 mai 1937)Noel doit être ,avec Cartola,le sambista dont l'oeuvre est... [Lire la suite]
Posté par Alain1881 à 05:05 - Commentaires [0] - Permalien [#]
Tags :
04 novembre 2012

Qual foi o mal que eu te fiz? - Noel Rosa

Qual foi o mal que eu te fiz ? (Cartola e Noel Rosa)Dizqual foi o mal que eu te fiz?Eu não te farei essa ingratidão.Foi um palco contra nossa amizadeNão creias, não pode ser verdade.Não creias nestas mentirasque roubam nossa alegria,os invejosos se vingamarmados de hipocrisia.A mentira ,infelizmente,o mais forte amor destróimas se eu não tenho remorso,O meu coração não dói.Dizqual foi o mal que eu te fiz?Eu nãote farei essa ingratidão.Foi um palco contra nossa amizadeNão creias, não pode ser verdade.Disseste que te enganei,não sou tão... [Lire la suite]
Posté par Alain1881 à 07:43 - Commentaires [0] - Permalien [#]
Tags : , ,
06 octobre 2012

Você,por exemplo - Noel Rosa

Você,por exemplo  (Noel Rosa-Francisco Alves) Há muita gente que apesar do pince-nezPassa por nós, dá esbarrão e não nos vêAnda depressa, mas vai sempre com atrasoVocê por exemplo… Você por exemploEstá neste caso!Há muitas santas no mundoQue vivem fora do temploSantas de olhar bem profundo…Você, por exemplo! Você, por exemplo!Quanto barbado que não paga engraxateMuda de casa e deixa mudo o alfaiateQuanto barbado que jejua mais que GandhiVocê, por exemplo… Você, por exemploNão tem barba grande!Há muitas santas no mundoQue vivem... [Lire la suite]
Posté par Alain1881 à 00:21 - Commentaires [0] - Permalien [#]
Tags : , ,

21 août 2012

Três apitos - Noel Rosa

Três apitos (Noel Rosa) Quando o apito da fábrica de tecidosVem ferir os meus ouvidosEu me lembro de vocêMas você andaSem dúvida bem zangadaE está interessadaEm fingir que não me vêVocê que atende ao apitoDe uma chaminé de barroPor que não atende ao gritoTão aflitoDa buzina do meu carro?Você no invernoSem meias vai pro trabalhoNão faz fé com o agasalhoNem no frio você crêMas você é mesmoArtigo que não se imitaQuando a fábrica apitaFaz reclame de vocêNos meus olhos você lêQue eu sofro cruelmenteCom ciúmes do gerenteImpertinenteQue dá... [Lire la suite]
Posté par Alain1881 à 05:15 - Commentaires [0] - Permalien [#]
Tags :
03 août 2012

Positivismo - Noel Rosa

Positivismo  (Noel Rosa-Orestes Barbosa) A verdade, meu amor, mora num poçoÉ Pilatos lá na Bíblia quem nos dizE também faleceu por ter pescoçoO infeliz autor da guilhotina de Paris.Vai, orgulhosa, queridaMas aceita esta lição:No câmbio incerto da vidaA libra sempre é o coração.O amor vem por princípio, a ordem por baseO progresso é que deve vir por fimDesprezastes esta lei de Augusto ComteE fostes ser feliz longe de mim.Vai, coração que não vibraCom teu juro exorbitanteTransformar mais outra libraEm dívida flutuante.A intriga... [Lire la suite]
Posté par Alain1881 à 05:12 - Commentaires [0] - Permalien [#]
Tags : ,
10 juin 2012

Voce só... mente - Noel Rosa

Você só… mente  (Noel Rosa-Hélio Rosa)   Não espero mais vocêPois você não apareceCreio que você se esqueceDas promessas que me fazE depois vem dar desculpasInocentes e banaisÉ por que você bem sabeQue em você desculpoMuita coisa maisO que sei somenteÉ que você é um enteQue mente inconscientementeMas finalmenteNão sei por queEu gosto imensamente de vocêE invariavelmenteSem ter o menor motivoEm um tom de voz altivoVocê quando fala menteMesmo involuntariamenteFaço cara de contentePois sua maior mentiraÉ dizer à genteQue... [Lire la suite]
Posté par Alain1881 à 22:20 - Commentaires [0] - Permalien [#]
Tags : ,
02 juin 2012

O maior castigo que eu te dou - Noel Rosa

O maior castigo que eu te dou  ( Noel Rosa)O maior castigo que eu te douÉ não te baterPois sei que gostas de apanharNão há ninguém mais calmoDo que eu souNem há maior prazerDo que te ver me provocar.Não dar importânciaA sua implicânciaMuito pouco me custouEu vou contar em versosOs teus instintos perversosÉ este mais um castigoQue eu te dou.A porta sem trancaTe dá carta brancaPara ir onde eu não vouEu juro que desejoFugir do seu falso beijoÉ esse mais um castigoQue eu te dou. Noel Rosa,de son vrai nom Noel de Medeiros Rosa... [Lire la suite]
Posté par Alain1881 à 22:35 - Commentaires [0] - Permalien [#]
Tags : ,